UMA NOVA DIMENSÃO EM ELETROFISIOLOGIA

Uma jornada para um diagnóstico preciso e um fluxo de trabalho eficiente na terapia da FA

COMO UMA TERAPIA INDIVIDUALIZADA É POSSÍVEL DADA A ALTA PRESSÃO NO FLUXO DE TRABALHO?

Voltar para a visão geral

Como o fluxo de trabalho em procedimentos de eletrofisiologia mudara com o tempo

Desde os primórdios da eletrocardiografia, novas formas de arritmias ventriculares têm sido descritas, assim como novas observações sobre uma variedade de arritmias supraventriculares, distúrbios de condução atrioventricular e ritmos estimulados.

Por sua vez, os procedimentos de ablação por cateter evoluíram substancialmente e os procedimentos e características técnicas se tornaram mais complexos, uma vez que as arritmias complexas anteriormente não amenizáveis se tornaram mapeáveis e, portanto, tratáveis. A idade dos pacientes sendo tratados também aumentou. Os avanços na tecnologia de mapeamento/ablação, incluindo novas fontes de energia para ablação e sistemas de mapeamento com e sem contato, têm sido fundamentais para ampliar as indicações e melhorar os resultados.

Para lidar com a crescente complexidade dos procedimentos, é extremamente necessário haver uma estreita colaboração entre eletrofisiologistas, engenheiros e técnicos, a fim de obter o melhor da tecnologia disponível.

 

CONSULTE O COMUNICADO DO PROF. DR. LEIF-HENDRIK BOLDT:

Mais pressão devido à COVID-19 – impacto na terapia individualizada?

Embora as ablações sejam sempre individualizadas, o aumento da pressão, por exemplo, devido à alteração dos fluxos de trabalho devido à COVID-19, pode ter um impacto na execução da terapia individualizada. Enquanto muitas unidades de tratamento intensivo estavam sobrecarregadas no início da pandemia, a maioria dos departamentos que fornecem procedimentos eletivos foram fechados ou reduzidos, e apenas procedimentos urgentes foram autorizados. Consequentemente, a necessidade de um fluxo de trabalho rápido e padronizado aumentou. Nos últimos anos, novas tecnologias têm fornecido aos eletrofisiologistas possíveis soluções que suportam abordagens mais rápidas e mais individualizadas. Um exemplo seriam os sistemas de mapeamento por densidade de carga ao invés de voltagem, como a plataforma AcQMap®.

  •  Mapeamento em 30 segundos: O mapeamento sem contato apresenta a atividade elétrica completa da câmara rapidamente e em alta resolução.
  •  Visualização em um único batimento: O mapeamento por densidade de carga permite uma visualização precisa de qualquer característica de padrões arrítmicos de condução em um único batimento.
  •  2 minutos para rápida reconstrução por ultrassom: A técnica permite a rápida reconstrução anatômica do átrio esquerdo e direito por ultrassom.
  •  Mapeamento de arritmias cardíacas em três minutos ou menos: Um mapeamento rápido e consistente cria uma estratégia eficiente de mapeamento-ablação-remapeamento.
  •  Possibilidade opcional: mapeamento com contato para procedimentos convencionais.

Mapeamento sem contato

 

 

 

Mapeamento SuperMap

 

 

 

Mapeamento convencional com contato

 

 

CONSULTE O COMUNICADO DO PROF. DR. MEYER:

Cuidados personalizados no tratamento de arritmias complexas

O cuidado individualizado é especialmente importante no tratamento de arritmias complexas, tais como a ablação de ectopias fora das veias pulmonares5. A visualização em tempo real do ritmo cardíaco é essencial para que o operador aplique soluções terapêuticas eficazes e personalizadas, mesmo para os substratos arritmogênicos mais complexos. A visualização confiável de áreas de baixa voltagem/cicatrizes como substituto para fibrose impulsiona ainda mais a capacidade do eletrofisiologista para modular ou eliminar de maneira rápida e eficaz os substratos arritmogênicos. Isto pode melhorar o prognóstico dos pacientes que sofrem de arritmias supraventriculares e ventriculares complexas altamente sintomáticas.

 

 

Atendimento personalizado graças ao sistema AcQMap

Os sistemas de mapeamento eletroanatômico tridimensional (3D-EAM) oferecem vantagens significativas no tratamento de arritmias cardíacas desafiadoras e a introdução de novos algoritmos levou a melhorias nos resultados dos pacientes3. A introdução de sistemas 3D-EAM facilitou um progresso significativo na visualização de cateteres, no mapeamento de arritmias cardíacas e na redução e até mesmo na eliminação da fluoroscopia e da exposição à radiação em procedimentos de eletrofisiologia4.

O software de obtenção de imagens em tempo real não só permite uma obtenção de imagens mais rápida, mas pode ajudar os médicos a encontrar a origem exata de uma arritmia cardíaca e realizar uma ablação mais precisa. A principal vantagem do mapeamento por densidade de carga (DC) é a capacidade de identificar globalmente tanto padrões focais como rotacionais, bem como outros padrões mais complexos caracterizados por mudanças localizadas na velocidade de condução, direção e pivotamento de frente de onda (ativação irregular localizada, LIA)7. O processo de mapeamento, ablação e, em seguida, remapeamento de locais de interesse pré e pós-ablação pode permitir que outras arritmias cardíacas sejam identificadas de forma mais eficiente.

Um estudo que utiliza o mapeamento da DC sem contato com capacidade de mapeamento iterativo fora das veias pulmonares sugere que o isolamento das veias pulmonares (IVP) juntamente com a ablação de alvos individualizados, específicos do paciente e que não sejam veias pulmonares (VP), proporciona benefícios às abordagens convencionais6.

A missão da Acutus: série de webinar episódio 5

Origens

  1. Sommer, P., Rhythmologische Besonderheiten bei COVID-19-Patienten. Seminario web de la Deutsche Gesellschaft für Kardiologie, Herz- und Kreislaufforschung. dgk.meta-dcr.com/kardiovaskulaere-erkrankungen-in-den-zeiten-von-corona/crs/rhythmologische-besonderheiten-bei-covid-19-patienten, 13 de mayo de 2020. (Accedido el 16 de julio de 2020)
  2. Stern S. Electrocardiogram: still the cardiologist's best friend. Circulation. 2006;113(19):e753-e756. doi:10.1161/CIRCULATIONAHA.106.623934
  3. Berruezo, A. (2010). Complex ventricular arrhythmias: a therapeutic nightmare. Heart, 96(9), 723–728. doi:10.1136/hrt.2008.163337
  4. Compagnucci P, Volpato G, Falanga U, et al. Recent advances in three-dimensional electroanatomical mapping guidance for the ablation of complex atrial and ventricular arrhythmias [publicado en línea antes de la impresión, 26 de mayo de 2020]. J Interv Card Electrophysiol. 2020;10.1007/s10840-020-00781-3. doi:10.1007/s10840-020-00781-3
  5. Aryana A. Novel and Emerging Tools and Technologies in Cardiac Electrophysiology: What's on the Horizon in 2020? J Innov Card Rhythm Manag 2019; 10: 3944-3948.
  6. Koutalas E, Rolf S, Dinov B, et al. Contemporary Mapping Techniques of Complex Cardiac Arrhythmias - Identifying and Modifying the Arrhythmogenic Substrate. Arrhythm Electrophysiol Rev. 2015;4(1):19-27. doi:10.15420/aer.2015.4.1.19
  7. Willems S et al. Targeting Nonpulmonary Vein Sources in Persistent Atrial Fibrillation Identified by Noncontact Charge Density Mapping: UNCOVER AF Trial. Circ Arrhythm Electrophysiol 2019; 12:e007233.

Contato

Quer saber mais sobre como podemos ajudá-lo a fornecer o mais alto padrão de atendimento aos pacientes? Entre em contato:

BIOTRONIK_white